WEIRD SCIENCE

TELETRANSPORTE
O teletransporte de vários feixes de fótons foi conseguido. É um grande passo no desenvolvimento dessa tecnologia. Aliás, existe uma característica interessante de um certo tipo de fóton criado em laboratório que possui um “irmão gêmeo”, que esteja ele onde estiver, assume a mesma posição do outro “irmão”. Gire o fóton numa direção em Paris e o outro fóton, nos EUA, vai girar na mesma hora, pra mesma posição. Fascinante! Será que algum dia vão teletransportar pessoas, que nem nos episódios de Star Trek?

O MAPA DO CRIADOR
Uma matéria do jornal russo Pravda sobre uma estranha descoberta de uma peça que estão chamando de Mapa do Criador, que é uma reprodução 3D de parte dos montes Urais. Até aí tudo bem. Mas descobriram que foi feito com instrumentos de precisão, utilizando-se três camadas de materiais diferentes (uma delas só se consegue através de energia nuclear) e possui estranhos hieróglifos que não pertencem a nenhuma raça conhecida. Ainda mais estranha é a idade estimada da peça de uma tonelada: 120 milhões de anos! Durma com uma bronca dessas!

ANTIGRAVIDADE
Um grande jornalista que me impulsionou a pesquisar essas coisas foi Eduardo Castor, com seus artigos de jornal. Graças a ele descobri sobre o disco voador que a NASA está construindo, que utiliza microondas e magnetismo para conseguir um efeito de antigravidade. O protótipo dessa nave – batizada de Lightcraft – terá a forma de disco voador, segundo o prof. Leik Myrabo, “porque é dessa forma que a física trabalha”. Sua estrutura será construída com filme de silicone transparente, com um grande refletor parabólico para captar a energia vinda do espaço. Deverá ser contornada por dois anéis magnéticos supercondutores e ter uma série de motores iônicos com células solares.

Pesquisando sobre o assunto, descobri outra máquina que faz qualquer coisa levitar (no caso,um sapo) utilizando energia magnética.

QUEBRADA A VELOCIDADE DA LUZ
Na Inglaterra cientistas conseguiram transportar um pulso luminoso mais rápido que a velocidade da luz, o que em teoria não é possível.

As implicações dessas descobertas mudam totalmente nossa compreensão do Universo e confundem nossa lógica, acostumada à realidade do mundo tridimensional. Por exemplo: Um raio de luz emitido de um ponto qualquer, chegará ao seu destino antes de ter iniciado sua viagem. Isso seria a constatação prática de que o tempo não corre como uma flecha ou seja, de um presente para um futuro, mas sim ele é circular e eterno.

Na Itália outro grupo de cientistas afirma ter conseguido propagar microondas a uma velocidade 25% superior à da luz. Dizem eles que isso pode provar a possibilidade teórica de transmitir informação mais rápido do que a luz. Esses experimentos dos pesquisadores de Princeton são a mais recente constatação de que o mundo físico não funciona de acordo com o que pensamos e sentimos, nem com as convenções da física newtoniana. A ciência moderna está começando a perceber que as partículas subatômicas existem aparentemente em pelo menos dois lugares ao mesmo tempo.

Isso aproxima a ciência da possibilidade de explicar temas que até então limitam-se à filosofia, ficção, religiões, viagens no tempo, telepatia, universos paralelos, existência e imortalidade da alma e muitos outros. O que mais causa espécie e incomoda a mente dos cientistas é que, se a luz realmente puder viajar à frente do tempo, ela poderá transportar informação. Isso viria a quebrar um dos pilares básicos da física cartesiana, a da causalidade: a causa sempre tem de vir antes do efeito.

Já em Sidney, na Austrália, uma equipe de cientistas propôs que a velocidade da luz pode não ser uma constante, e dizem que é possível que a velocidade da luz tenha desacelerado durante bilhões de anos. Se tiver, os físicos terão que repensar muitos de seus princípios básicos sobre as leis do Universo.

– Isso significa abrir mão da equação E=mc² e de toda espécie de matéria – contou físico teórico Paul Davies, da Universidade de Macquarie, à Reuters. O trabalho está sendo publicado no periódico científico NATURE, da Inglaterra.

É incrível como um dos pilares da ciência está prestes a ruir e isso não torna os cientistas mais humildes quanto aos seus “dogmas”. Talvez agora pensem com carinho na hipótese de termos visitantes de outras estrelas, galáxias e até mesmo outras dimensões. Quando vão reconhecer que tudo o que eles sabem é baseado em observações, e que ainda existe muito mais coisas que eles simplesmente desconhecem porque nunca observaram?!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s